4

Convites ecológicos

 Tenho visto pelo mundo mágico da internet, muitos trabalhos feitos com papéis ecológicos, confeccionados com sementes e flores.
 Isso me chamou bastante a atenção e fui pesquisar mais um pouco para ver como eram realmente esses papéis. Acabei indo um pouco mais a fundo do assunto e preparei esse post com muito carinho para que possamos todas nós compartilharmos de ideias criativas, informativas e inspiradoras.
 O papel é um dos produtos criados pelo ser humano que mais o acompanha na sua vida diária. São poucas as culturas que não se utilizam dessa invenção que nos seguem em nossa rotina, seja nos embrulhos de presentes, nos livros, cadernos, blocos de anotações, nos momentos crafts de inspirações sendo moldes ou utilizados para decoupage, na nossa higiene pessoal e limpeza da casa, enfim...usamos e abusamos desse recurso maravilhoso!
 Antes da invenção do papel o homem fazia uso de diversas formas - umas muito criativas - para se expressar por meio da escrita.
 Na Índia, eram usadas folhas de palmeiras. Os esquimós usavam ossos de baleia e dentes de foca.  Na China eles escreviam em conchas e cascos de tartaruga.
 Imaginem a trabalheira desse povo para registrar seus pensamentos, ideias e acontecimentos em ossos de baleia ou conchas!
 As matérias primas mais utilizadas antes do papel foram o papiro e o pergaminho. O papiro foi inventado pelos egípcios e ao contrário do papel, que é feito de fibras de plantas esmagadas, ele é feito de pequenos e finos pedaços do talo da cana do papiro, molhado por três dias até clarear. Os pedaços são depositados em toalha de linho, primeiro horizontalmente e depois verticalmente. Eles são empilhados e colocados para secar ao sol e apesar de sua fragilidade, muitos documentos escritos nesse material chegaram até nós. Já o pergaminho era bem mais resistente, pois a matéria prima utilizada para sua fabricação eram peles de animais, bezerros e cordeiros. Primeiramente as peles eram mergulhadas em água de cal, retiravam os pelos e mergulhavam novamente na cal, em seguida eram resfriadas e colocadas para secar em uma armação onde cuidadosamente com uma lâmina em forma de meia lua faziam o desgaste da pele, tornando-a muito fina. Depois da secagem as peles eram lixadas com um pó fino de pedra pomes, cortavam-nas em formatos retangulares que, como as folhas de papiro, eram unidas umas às outras pelas pontas para poderem ser enroladas. No primeiro século d.C. descobriram uma forma melhor de armazenar esses rolos, cada folha passou a ser dobrada uma, duas ou três vezes, cortava-se a borda e as encadernavam em capa de madeira fina e lisa - ideias crafts surgiam nesse momento! - isso deu origem aos livros.
  O papel que usamos hoje é fabricado a partir da madeira do eucalipto. Corta-se as árvores e picam em pequenos pedacinhos que são levados para cozinhar com algumas substâncias químicas. Depois de algumas horas de cozimento, obtém-se a pasta de celulose que ainda passará por alguns processos para retirada de impurezas, depois desse processo ela é levada para uma máquina chamada mesa plana, que irá transformar essa pasta de celulose em uma grande folha lisa e contínua que será enrolada em bobinas, logo depois serão cortadas as folhas nos formatos e tamanhos para cada tipo de uso.
 Texturas, cores, formatos, recortes e até aroma. São inúmeras as maneiras que encontramos os papéis hoje em dia e seguindo as tendências do mundo atual em que a Terra grita por socorro, o papel reciclado está na moda.
 E o que me chamou a atenção foram os papéis reciclados com sementes e flores secas, vocês com certeza já devem ter visto ou ouvido falar destes papéis, não é? 
 São papéis reciclados onde são introduzidas flores, folhas ou sementes durante o processo da reciclagem. No caso das sementes, estas podem ser plantadas e consequentemente produziram flores, ervas e até verduras! As sementes permanecem vivas no papel pelo período de seis a oito meses. Esse procedimento está no mercado há mais ou menos três anos e eu só fiquei sabendo disso agora! #desinformada
 Imaginem que ideia original um convite de casamento, aniversário, formatura que não vai, como de costume, para o lixo e sim pode ser plantado gerando lindas flores ou ervas para um delicioso chá! Eu adorei a ideia e fiquei impressionada com as possibilidades de uso desse tipo de papel, além de ser uma ótima iniciativa de conscientização das pessoas com relação aos cuidados com nosso planeta.
 A respeito do processo de fabricação do papel reciclado, o primeiro passo para este procedimento consiste na separação correta dos produtos de papel para que não haja clip, grampos, elásticos e outros itens que possam prejudicar o processo de reciclagem.
 A separação do papel pode ser obrigatória, no caso de hipermercados, editoras, gráficas e instituições estatais, ou voluntária, feita por cidadãos que se prontificam a separar o papel e levar nas recicladoras, caso não exista esse tipo de serviço na sua cidade ou bairro. É muito importante a nossa conscientização no momento em que separamos o material que será reciclado, pois apenas jogá-lo no saco e entregar para reciclagem, sem separar corretamente, sem enxaguar quando se trata de vidros, embalagens tetra pack, garrafas pet, poderá comprometer o processo de reciclagem.
 Após o recolhimento dos papéis é feita uma triagem para retirar possíveis produtos, como citei acima, que iram comprometer o processo de reciclagem: elásticos, metais etc e separar os materiais impróprios como papéis sulfurizados, encerados ou parafinados.
 Em seguida o papel separado é triturado, o processo de reciclagem é semelhante ao da fabricação do papel virgem e consiste no aproveitamento das fibras de celulose existentes nos papéis usados. O papel pode ser fabricado exclusivamente com fibras de papel secundário (papel 100% reciclado) ou ter a incorporação de pasta para papel. As fibras podem ser recicladas de cinco a sete vezes, sendo que depois disso, a fabricação do papel reciclado requer a junção de alguma quantidade de pasta de papel virgem para substituir fibras degradadas.
 Reciclar papel em casa pode ser uma tarefa interessante com nossos filhotes para que tenham consciência da necessidade de reciclar e reutilizar. Claro que é uma atividade que produzirá papel em pequena quantidade só para pequenos trabalhos manuais, ideias crafts e demonstração de consciência ambiental para os pequeninos. (isso dá um novo post!) 
 E para finalizar, trouxe algumas imagens desse tipo de papel para inspirar nossas ideias criativas e crafts!

 www.cienciaenoticia.ufms.br
 http://reciclaarteira.blogspot.com
 www.veraoliveira.com.br
 www.armazemoficinas.com.br
 artesanato.culturamix.com
 http://blogdecasamento.blogspot.com
 www.natureza.com.br
 www.ecobrinde.com.br
 www.classiwebgratis.com.br
 www.artfolha.com.br
 http://papeldepapel.blogspot.com

 http://papeldepapel.blogspot.com


4 comentários:

  1. Que post bem planejado e perfeito! Falaste tudo e mostraste lindos exemplos.,,Tomara com ou sem papel, semeemos o mundo! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Juni, é a Vi, já fiz papel reciclado, é muito legal, mas eu me dediquei mais ao papel marche, que a principio utiliza a mesma técnica para tratar o papel.
    Gostei das informações.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  3. São lindossss demais né... amo demais este trabalho, quem sabe um dia aprendo :) , beijinhos flor, uma semana abençoada pra você!

    ResponderExcluir
  4. Juni, visitando seu blog... adorei a coletânea de reciclagem para convite de papel... Vou postar lá e dar os créditos tah!!!
    bjs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, isso me fará muito feliz!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Marcadores

Visualizações