1

Construindo um lar que não se vê

É muito difícil compreender o tempo de Deus e saber esperar confiando que tudo está certo, que tudo está acontecendo exatamente como deve ser.


Desde que compramos o sítio minha vida mudou. Tudo mudo.


Minha vida, meu modo de pensar e agir, a maneira como enxergo as coisas a minha volta e tudo que me afeta ou mexe com minha existência de qualquer forma. Tudo isso mudou!
O projeto que tínhamos ao longo destes anos foi se modificando e aos poucos tomando o formato que tem hoje. Entendo que se tivéssemos nos precipitado lá atrás para fazermos as coisas acontecerem do nosso jeito, talvez ou com muita certeza, nada teria dado certo.


Quando pisei pela primeira vez naquele lugar senti-me em casa, senti minha alma encontrar um lugar para ficar ou que talvez ela estivesse ali o tempo todo, aguardando o tempo certo. Mas há cinco anos atrás ainda não era o momento de nos mudarmos, muita coisa ainda teria que acontecer e nós teríamos muito a fazer.
 E ainda temos...


Entramos, desde então, nessa roda de mudanças, planos, vontades, paciência, persistência. Uma dança contínua que nos movimenta e nos tira a todo instante da nossa zona de conforto.
Não são flores o fato de termos o sítio.
Muito pelo contrário, são muitas dificuldades, muita paciência, perseverança e acima de tudo, conexão com a Espiritualidade para sentir se estamos no caminho, se estamos fazendo o que esperam de nós, se, se e muitos outros "ses".


Tudo começou com a vontade de levarmos o Evangelho para as pessoas em um lugar especial, repleto de natureza. No início era tudo diferente ideias, vontades, muitos projetos, muitas plantas desenhadas e aos poucos fomos alinhando os pensamentos em conformidade com as inspirações vindas da Espiritualidade.
Desde 2014 até agosto de 2019 esperamos, aguardamos intuições e avisos da espiritualidade para iniciarmos os estudos. A casa grande e o salão de estudos não ficavam prontos e eu sentia que o trabalho precisava começar.


Eu não entendia muito bem, não conseguia compreender e aos poucos, com a paciência que nossos irmãos maiores têm conosco e com nosso tempo, com nossa forma de enxergar e perceber o mundo, foram sinalizando que as dependências desenhadas, projetadas e arquitetadas não estariam prontas, deveríamos iniciar na varanda da pequena casa de dois cômodos onde ficamos quando vamos pra lá.
As dimensões espirituais vão muito além do que podemos ver e o maior exemplo que tentam nos passar é o da persistência, paciência e humildade.
Não é possível subirmos uma escada de muitos degraus sem antes termos iniciado os passos lá embaixo.


Em primeiro de setembro de 2019 começamos o estudo.
Eu, Luciano, os meninos e o Catatau. Só nós e os espíritos desencarnados. Loucura? Não, certeza de que os irmãos maiores estavam ali, confiança que estamos no caminho certo. Nunca me senti tão certa de alguma coisa como naquele dia. Foi lindo!


Desde então há dias em que bate a incerteza, essa fé e confiança inabaláveis não são uma conquista - ainda - do meu espírito, têm domingos em que penso que tudo é uma doideira, que não vai dar certo, que ninguém nunca vai lá ouvir o estudo - digo ninguém encarnado - e blá blá blá...
Mas quando chego e sinto aquela energia, fecho os olhos para a prece, pronto... Tudo isso passa, Deus me abraça, os amigos da espiritualidade me intuem e eu sou tomada por um sentimento de paz, acolhimento, certeza de que é isso que temos de fazer.


Meus filhos? O mais velho não participa, mas ouve. O mais novo participa, algumas vezes até opina. Já tivemos três encarnados participando conosco, foram algumas vezes e hoje não vão mais. É o tempo de cada um, nem sempre temos ouvidos para ouvir e olhos para ver.
Já conversei com umas quatro pessoas que me contam histórias de algumas casas espíritas que começaram assim, meses e algumas até anos com duas ou três pessoas encarnadas fazendo o Evangelho "sozinhas", sem os encarnados (pessoas vivas!, como eu e você), somente com a presença da espiritualidade.
Isto é a constituição energética da casa. É a prova que os trabalhadores encarnados necessitam  para adquirirem a persistência, a paciência e conquistarem a confiança que os conduzirá à fé.


Tudo o que escrevo é muito bonito, essa conexão com o Altíssimo, a natureza que nos cerca durante os estudos e que mostro sempre nos stories no meu perfil no Instagram - ainda não me segue? ( clica aqui pra conhecer um pouco desse lugar maravilhoso que relato) é tudo muito encantador, mas só nós sabemos os espinhos que nos machucam, as pedras que nos atingem, a dor e a dificuldade de estar ali todo santo domingo.


A necessidade de orar e vigiar só aumenta, os tropeços e quedas que tivemos nesse percurso - e que teremos ainda, eu sei -, as lágrimas, dúvidas, medos estão sempre presentes. Estamos caminhando na corda bamba tentando encontrar o equilíbrio entre a matéria e o espírito.


Sobre tudo isso eu digo sempre, você pode querer abrir qualquer coisa, qualquer estabelecimento uma pousada, um restaurante, um bar, uma loja, qualquer coisa. Pra isso você irá se programar, construir ou alugar, projetar, definir metas e no tempo do homem você abrirá, mas abrir as portas para falar de Deus, levar o Evangelho de Jesus com seriedade, verdade responsabilidade e acima de tudo, lógica e sensatez, não é no seu tempo, não é nos seus projetos, nas metas pré estabelecidas pelos homens, é no tempo d'Ele, segundo a vontade desse Deus que nos conduz muitas vezes sem nem ao menos percebermos e agradecermos.


Ainda estamos em meio a tempestade, tentando encontrar abrigo embaixo da nossa fé, frágil e trincada fé. O caminho é esse, fomos chamados e aceitamos, poderíamos e podemos a qualquer instante desistir, o trabalho continuará em outro local com outros trabalhadores. Mas o difícil é conhecer as leis, saber do Evangelho, encontrar Jesus e ainda assim virar as costas para desistir.
Há momentos de abalos, há sim muitas horas de pensamentos de desistência por medo do desconhecido, medo da responsabilidade que nos aguarda logo ali, mas é um caminho sem volta, não há mais como resistir ou abandonar a luz que nos circunda e irradia, ainda fraca, iluminando um caminho escuro e até então inexplorado, mas que sabemos, nos levará a felicidade real e perpétua que Jesus nos prometeu.


Hoje decidimos, por razões que não convém serem escritas, continuarmos com os estudos domingo sim, domingo não. Sei que estamos amparados, agradeço imensamente o chamado de Deus em minha vida e peço que continue tendo força, fé e coragem para continuar nessa estrada auxiliando àqueles que necessitam muito mais do que eu, como imperfeita e também necessitada preciso.
Beijos de luz!




 





6

Gelatina de laranja


Mês passado postei uma receita de creme de amêndoas com gelatina de laranja sanguínea. 
Recebi tantas mensagens de pessoas querendo fazer, mas que não encontram a laranja sanguínea. Eu digo que pode ser feito com qualquer laranja ou outra fruta como morango, amoras, framboesas. 
Ainda assim foram muitos pedidos para que eu fizesse uma gelatina de laranja comum, então aqui está.



Usei laranja baía, mas gente, pode ser qualquer tipo de laranja. Trouxe aqui a versão apenas da gelatina, mas você pode fazer a receita do creme de amêndoas e fazer essa gelatina para colocar por cima. Caso façam, manda foto pra mim? Vou adorar interagir com vocês, assim como amei as perguntas e esclarecimentos sobre a receita do creme.
Para esta receita de gelatina eu utilizei mais suco de laranja do que na receita do creme, pois aqui fiz somente a gelatina. Vou passar a receita do dobro da quantidade da que está no creme, para fazer com o creme é só fazer meia, tudo bem?
Então bora lá pra receita?

Gelatina de laranja

 Ingredientes

  • 440 ml de suco de laranja;
  • 4 colheres de sopa de açúcar;
  • 2 colheres de chá de gelatina em pó sem sabor;
  • 100 ml de água.

 Modo de fazer

 Hidrate a gelatina em 4 colheres de sopa de água por 3 minutos. 
 Enquanto hidrata esprema as laranjas e coe. Eu não coei para fazer a gelatina dessa postagem, mas para fazer a receita com o creme eu coei, por ser uma receita mais delicada não quis os gominhos na textura da sobremesa. 
 Coloque o açúcar no suco das laranjas e reserve.
 Depois de hidratar a gelatina por três minutos, junte o restante da água e leve ao microondas por 12 minutos para obter uma mistura mole.
 Junte a gelatina amolecida no suco de laranja já adoçado e misture bem até dissolver por completo. Se for preciso leve ao fogo baixo, sem ferver, para dissolver toda a gelatina incolor.
 Coloque em taças de sobremesa e leve para geladeira por três horas antes de servir.




Uma delícia! 
Essa é uma sobremesa super refrescante para os dias de verão que temos passado.
Qualquer dúvida, mandem uma mensagem que respondo com o maior prazer.
Beijinhos de luz!
4

Álcool gel da Lara


Fiz essas lindezas de álcool gel em parceria com uma amiga muito querida, a Naty lembrancinhas. Ficaram de uma delicadeza ímpar.



Foram para receber a Lara, nome lindo de origem grega. Lara é a abreviação de Larisa e o seu significado é brilhante.



Uma lembrança de nascimento simples mas sofisticada, original e muito útil.
O álcool antisséptico é extremamente eficaz para a eliminação de vírus e bactérias. Chega a ter 99,9% de eficácia quando em contato com a pela.


O maior problema é que normalmente o álcool gel resseca a nossa pele. 
Não este aqui!
Feito com extrato glicólico de aveia que tem função emoliente, nutritiva e hidratante. Como este álcool gel foi para lembrança de nascimento, o aroma é aquele famoso que conhecemos, sabem? Aquele de bebê limpinho e cheiroso!





Mas você também pode colocar um vidro lindo e decorado com álcool gel no seu lavabo, banheiro, balcão de loja, consultório e até naquele móvel na entrada de casa para fazer uso assim que entrar.
Pode escolher o aroma, a cor, cada detalhe para ficar com a sua cara, que tal?
E sabendo que além de útil é algo feito com carinho e especialmente pra você, sua casa, seu espaço.




Faça seu orçamento ou peça pelo whatsapp, Instagram ou clicando em solicitar orçamento.
Não me segue no Instagram? Fala sério, clica aqui e me segue pra ficar por dentro dos stories, produtos e muitas outras postagens diárias.
Para fazer pedido pelo whatsapp 16 992239767.
Beijinhos de luz!



Solicitar orçamento
7

Feliz Ano Novo



Compreender a dor que reside em nossos corações não é o bastante para deixá-la ir. É necessário estar no controle das emoções e enxergar a causa primária desta dor. Somente em posse da causa ou do agente causador é que conseguiremos soltar e nos libertarmos de crenças limitadoras, medos irracionais, comportamentos agressivos que frequentemente ocorrem sem uma "causa aparente" e de tantas outras ações que nos limitam.
 Cada indivíduo é como uma ilha solitária, desconhecida. 
 Muitas vezes descobrir o que reside em nosso íntimo é como um mergulho no pântano. A necessidade de se permitir mergulhar acontece quando sua dor excede os limites que você achava que conseguiria aguentar. Não é tão ruim quanto parece, aceitar-se e acolher sua sombra faz parte do início de expansão da sua consciência para emergir e encontrar pacientemente perfumados lírios alvos.
 É preciso se jogar, pular de um alto precipício, não antes de descobrir que você tem asas, lindas e fortes, capazes de te fazerem voar tão alto quanto as nuvens que vemos nos céus.
O caminho para a descoberta de termos asas é extremamente dolorido, alguns são capazes de passarem por muitas vidas sem ao menos terem ideia de que podem voar, outros acreditam que construíram lentamente suas asas, mas a verdade é que elas sempre estiveram lá.
 Cair, cair muitas vezes, acreditar que já domina o voo e cair. Não importa quantas vezes, não importa se você está caindo agora porque não consegue dominar o voo, não importa se ainda não é capaz de enxergar suas asas. O que realmente importa é que você precisa levantar-se e tentar novamente, tentar infinitamente até ter o domínio total e alçar voos libertadores, longe da dor, longe do fogo do medo que queima todas as suas tentativas e te faz estagnar, voos que te levam onde quiser, te ensinam a deixar seu coração cantar, sua alma sorrir.


 É uma mudança.
 A forma de enxergar o mundo, as pessoas, os acontecimentos mudam, a maneira de lidar com as coisas muda, tudo muda e você de repente está utilizando suas asas para tudo!
Desejo que nesse novo ano que se inicia todos nós consigamos enxergar nossas asas, mais e mais e cada vez mais. Que esse seja um ano de descobertas, transformações e muitas ações para melhoria do que somos e de como somos internamente.
Espero conseguir, cada vez mais, pular em abismos ocultos e desconhecidos e durante a queda, descobrir que tenho asas lindas, prontas para não me deixarem cair.
Os abismos são os problemas, as dificuldades, novas e desconhecidas dores, são acontecimentos inesperados que nos pegam de surpresa e nos jogam em profunda e desesperadora queda livre.
As asas são o amor e a sabedoria. O amor de mãos dadas com a sabedoria geram conhecimento e equilíbrio para lidarmos com as dificuldades, paciência para tolerarmos a dor sem reclamar, persistência para não desistirmos de quem nos faz sofrer e confiança, fé em um Deus amoroso e sábio, que nunca nos desampara e sabe de todas as coisas e de todas as nossas necessidades.
Que neste novo ano tenhamos olhos para ver e ouvidos para ouvir!
Que tenhamos paz construída sobre bases verdadeiras e sólidas e que possamos dissipar qualquer sombra que venha nos perseguir.
Feliz ano novo!
Feliz tempo novo, tempo de paz, transformação e trabalho no bem.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Arquivos

Marcadores

Visualizações