2

Infância

 Infância, palavra originada do latim infantia, refere-se ao ser incapaz de falar.

É o período de crescimento e desenvolvimento que tem início no nascimento até a puberdade.

 Dos 0 aos 18!

 Se você tem 17 anos é uma criança e eu com 42 também sou, porque aprendi com as dores desse mundo cheio de farpas a não deixar a criança que fui, adormecer dentro de mim, pois é ela que mantém meus sonhos vivos e minha capacidade de ir além, cada vez mais!

Levei um bom tempo até compreender o que eu fui, onde estava a criança que um dia quis crescer e o que ela fez e ainda faz por mim.

Eu era uma criança tímida, de poucos amigos, sentia-me inferior a todos ao meu redor e carrego marcas disso até hoje. O que atualmente é bullying, na minha infância era zoeira e não era combatido da mesma forma que hoje, não haviam rodas de conversa na escola e nem na família. O que eu mais ouvia da minha mãe era que se eu parasse de me importar com a zoeira , assim eles perderiam a "graça" e parariam também.

Como não se importar?

Qual a graça nisso tudo?

Não cobro nada dos meus pais, eles fizeram o melhor e o que estava dentro de suas possibilidades. Não tem como exigir algo que não está construído. 

Essa construção foi feita e ainda é ao longo dos anos. Nossos pais não tinham informações de como lidar com isso e nem de como dirigir um cenário como este.

Não tem como cobrar, não há nada para cobrar.

E está tudo bem!

Isso também aprendi com o tempo. Estar tudo bem com as coisas que sinto, estar tudo certo com a raiva, aprender a acolher cada sentimento ruim  é algo que se aprende.

Somos criados para evitar a raiva, por exemplo. Uma criança com raiva escuta, normalmente, que aquilo é ruim, é feio e ela precisa parar de sentir.

Não ensinamos o indivíduo a lidar com a raiva, a saber o que a gerou, porquê ela está ali. Não ensinamos a criança a se conhecer, aí é que está o xis da questão, entende?

Autoconhecimento é o primeiro passo para transformar tudo que há de mal  dentro de si. Primeiro é preciso sentir, deixar fluir para depois detectar de onde veio, o que gerou aquilo para depois trabalhar a transformação.

Por exemplo, se uma criança chora porque o colega tirou seu brinquedo, qual a primeira coisa que fazemos? Normalmente tentamos substituir o brinquedo retirado por outro, se não dá certo tentamos explicar que é preciso dividir e normalmente também não funciona. Retiramos a criança do cenário até que ela "esqueça" o que ocorreu.

Não há um reconhecimento do sentimento que gerou a ação, do choro em si. Não há uma resolução real para aquele problema que para nós, adultos, é pequeno, quase nulo, mas para a criança é um empréstimo vencido sem o dinheiro pra pagar, ou seja, é enorme, gigantesco e precisa ser olhado, acolhido e resolvido de fato.

Eu cresci assim, percebendo e achando de verdade que todos os meus sentimentos eram pequenos, que os meus problemas não eram de fato problemas a serem resolvidos, eram coisas sem valor e sem nenhuma importância.

É importante deixar claro que há indivíduos tendenciosos a baixa autoestima e com estes é preciso cuidado, um olhar generoso e muita paciência.

Eu tenho essa tendência, sempre tive. Sempre me achei feia, burra, incapaz... Se tudo desse errado eu ia limpar o chão, pois era a única coisa que sabia de fato. Não estou desmerecendo um trabalho, entendam, estou desmerecendo a mim mesma.

Triste isso...

Precisei de tanto tempo pra compreender tantas coisas e muitas outras ainda não entendo.

A vida é assim, em um dia estamos bem e no outro nem tanto. Algumas vezes entendemos uma porção de coisas e em outras somos desconhecidos de nós mesmos.

O importante é reconhecer em si a vontade de ser melhor e lutar incessantemente para o ser! Alguns dias são de chuva e pedimos por ela, até oramos para que ela venha, não é mesmo?

Em outros, temos o Sol! A alegria dos pássaros cantando e das plantas ficando cada vez mais verdes. Assim é a vida!


Esperança sempre! 

Beijos e até a próxima!


0

Pudim de Panela de Pressão

 Essa receita de pudim é simples e rápida, do jeito que a gente gosta! Não leva leite condensado e fica pronto em 15 minutos, dá pra acreditar? 

Pois é!

Se duvidar dá pra fazer para sobremesa do almoço!

Há uns cinco anos atrás aprendi essa receita lá no blog das irmãs mais lindas da web O Tacho da Pepa que aliás, só tem receitinhas top! ;)

Pudim de Panela de Pressão

 Ingredientes

  • 240 ml de leite;
  • 3 ovos;
  • 7 colheres de sopa de leite em pó;
  • 5 colheres de sopa de açúcar refinado;
  • açúcar para caramelizar a forma.
 Modo de fazer

 Caramelize uma forma própria para pudim e reserve.
 Junte todos os ingredientes no liquidificador e bata bem. Coloque essa mistura na forma e cubra com papel alumínio. 
 Disponha a forma na panela de pressão com três dedos de água abaixo da altura da sua forma. Cuidado para não colocar muita água!
 Assim que a panela começar a chiar conte 15 minutos, certinho hein! Nem antes e nem depois!!!
 Desliga e espera sair o vapor, não retire embaixo da torneira, ok? Espere esfriar totalmente para desenformar e voilà!








Receitinha fácil, rápida e melhor econômica! 
Beijos e até a próxima.

0

Creme al Gerânio Profumato


O gerânio era uma planta praticamente desconhecida até 1847 quando a indústria francesa ligada à perfumaria descobriu seu potencial aromático. Depois do achado suas folhas começaram a ser utilizadas na culinária para aromatizar cremes, chás e caldas.
Existem diversas espécies dos mais variados aromas como maçã, menta e rosa, rosa e limão, laranja carvalho - aquele da folha com o miolo arroxeado, impressionante não é mesmo?


 Já falei do gerânio aqui nessa postagem e sobre meu encanto por esta planta! A admiração é tanta que quando descobri a possibilidade de utilizá-la na cozinha tratei de experimentar.
A primeira experiência foi um Creme ao Gerânio Perfumado. Encontrei essa receita no blog da Neide Rigo, ela retirou de uma revista italiana Nuova Cucina, Creme al Gerânio Profumato.


Fiz com o popularmente conhecido gerânio ferradura - Pelargonium hortorum - mas a receita original é feita com o gerânio citronela - Pelargonium graveolens - o que irei experimentar em breve, por enquanto publico esta, igualmente fascinante.



Mas algo me intriga mais do que o próprio encanto que sinto pela planta, o fato do meu gerânio citronela nunca ter dado flores. Já tentei várias coisas como sol pleno, meia sombra, adubos e nada de flores.




Até a espécie variegata já deu flores e o citronela nada! 






Creme ao Gerânio Perfumado

 Ingredientes

  • 150 gramas de creme de leite fresco;
  • 150 gramas de queijo fresco;
  • 4 colheres de sopa de açúcar branco;
  • 4 folhas de gerânio citronela - utilizei o gerânio ferradura;
  • framboesas frescas - utilizei morangos;
  • folhas ou flores de gerânio para decorar.

 Modo de fazer

 Aqueça o creme de leite com as folhas de gerânio e o açúcar em banho maria. Cozinhe por cerca de 10 minutos. Reserve na geladeira até o outro dia ou por mais ou menos 8 horas. Coe a mistura, pressionando bem as folhas. Descarte-as. Junte o queijo fresco ao creme de leite e bata com um mixer. Leve para gelar bem e sirva com as frutas por cima.
 Adicionei uma calda de morangos por cima do creme, o que conferiu um charme a mais na receita. Para fazer a calda utilizei pasta de morangos, água e açúcar, levei ao fogo e deixei engrossar um pouco, fiz a olho então não sei as medidas.



É um charme! E eu gostei bastante, acredito que com o gerânio citronela deva ficar ainda melhor pois seu sabor é cítrico lembrando limão.
Faça e me conte, combinado?
Beijos e até a próxima.





0

Como não se encantar?



E como não se encantar?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Arquivos

Marcadores

Visualizações