11

Pássaros verdes? Sim e estão no meu quintal !!!


 A liberdade de poder movimentar-se nos traz a sensação de que temos autonomia sobre o tempo e os acontecimentos da vida. Enxergo que sobre o tempo atual, as horas do dia, nós podemos nos organizar e tentar manter uma rotina, mas a respeito dos acontecimentos da vida não há como dominarmos, não há um real controle, o que existe é a ilusão de que podemos planejar, organizar e tudo ocorrerá como o fizermos.
 Algumas vezes as coisas ocorrem como planejamos, outras não...
 Mas eu vejo a liberdade como algo muito além do poder de ir e vir, claro que é muito importante você ter autonomia sobre seus passos, suas atitudes, suas vontades, pois sem isso ficaríamos inertes e a mercê da vontade alheia e nada poderíamos contribuir em benefício coletivo, pois quando há uma ação de vontade única imposta a um todo, o benefício é para alguns poucos e não para todos.
 O homem preza por sua liberdade e ao longo da história vem reinvidicando por seus direitos. O que chama a minha atenção é justamente isso, o homem teve sua liberdade conquistada, mas no momento de deixar com que outro ser tenha o mesmo direito ele o cerceia de forma cruel e covarde.
 Desde a minha infância eu sempre tive um fascínio pelos "pássaros verdes" e quais são mais verdes senão os papagaios e as maritacas? Que bichinho mais lindo, mais fascinante e ainda por cima, fala! E quando eu era pequena aqui na minha cidade era meio que "natural" ter um papagaio em casa e eu achava que eles realmente eram pássaros de viver em gaiolas ou em puleiros no quintal de casa. Santa inocência a minha, mas claro, eu era bem pequena e logo que fui crescendo descobri a cruel verdade sobre estes adoráveis pássaros verdes. Eles eram da natureza, nasciam para viver livres e o homem é que os aprisionava, assim como ainda faz com papagaios, maritacas, tucanos, canários e tantos outros pássaros e animais...


 Não me lembro exatamente quando descobri que esses pássaros nasciam livres, mas sei que depois disto, toda vez que via um papagaio em uma gaiola ou mesmo em um poleiro, eu sentia - sinto - um sufocamento, uma sensação extremamente negativa e pesarosa.
 É uma pena que o homem pense que prendendo um pássaro ele "tem" a natureza a seu redor. Por conta do tráfico destes animais silvestres há situações aonde existe a possibilidade de ter um bichinho silvestre legalizado pelo Ibama, mas mesmo assim eu acho muito triste e a história que se passou antes deste animal estar ali para adoção é assustadora e cruel.



 Embora não há muito o que eu possa fazer para mudar essa triste situação, a realidade que me cerca hoje é um bem diferente da infância. Já não vejo mais pássaros que eram para ser livres em gaiolas, pelo menos no meu círculo de convivência isso não existe e eu bem sei que há pessoas, muitas pessoas, que o fazem, embora não as conheça, ou seja, não são do meu convívio! Mas a questão é que, com a possibilidade de ter um espaço onde plantar árvores e árvores frutíferas, porque esses pequeninos gostam é de se deliciarem com as frutas nas árvores, cada vez mais estou tendo o privilégio e o prazer de conviver com os "meus" adorados pássaros!



 Eu disse meus? Pois sim, eles são e podem ser seus também, se assim o fizer caso tenha o espaço para plantar uma árvore frutífera, se não tiver, contemplar a natureza e os pássaros voando livremente em bosques, jardins e praças também é sinal de que você pode "ter" pássaros para você!!!


 Pois então, nas árvores do rancho a passarada faz a festa! Carambola, pitanga, jabuticaba, figo, mamão, banana...eles comem, namoram, voam pra lá e pra cá, fazem ninhos, cantam, tem coisa melhor?
 Para quem não tem a disponibilidade de espaço e plantar árvores em seus quintais, na praça central da cidade onde moro as pessoas podem se deliciar assistindo a revoada de maritacas ao fim da tarde buscando abrigo nas palmeiras ou no meio do dia se aventurar procurando pelos macaquinhos que pulam de galho em galho fazendo arteirices pelo jardim!
 A natureza é bonita e perfeita, mas é preciso ter consciência de que tamanha beleza só existe se houver liberdade, caso contrário é capricho do ser humano e passa a ser prisão obscura e amedrontadora, perdendo toda sua perfeição!!! Araras são belas voando livres por entre as árvores, tucanos são exuberantes quando pousam para se deliciarem com as frutas, papagaios são geniais quando imitam outros pássaros, micos são ligeiros quando podem se movimentar com liberdade, sem correntes em seus pés...


 O meu coração se enche de alegria quando recebo a visita destes e outros tantos pássaros...Sempre que os vejo, especialmente os "verdes", ou seja, os papagaios, maritacas lembro-me da minha infância, onde ingenuamente pensava que fossem "pássaros de gaiola" e acho que é por isso que um sentimento tão especial toma conta de mim, pois vê-los livres em meu quintal, fazendo barulho, comendo as frutinhas, voando pra lá e pra cá é algo mágico pra mim, envolve imaginação e fantasia, lembranças de infância misturadas com a realidade adulta, chego a ficar emocionada quando eles vêm pomposamente me ver, me presentear com sua presença mágica e doce, pois são pássaros especiais...
 É uma das poucas espécies de animais capazes de imitar a voz humana, sua expectativa de vida é de até 80 anos e normalmente têm apenas um parceiro durante toda sua vida!
 Acredito que pelo fato de serem capazes de imitar a voz humana e terem a incrível capacidade de decorar certas palavras, frases e até assobiar alguns trechos de canções variadas acabam mexendo com a imaginação das pessoas, alternando fantasia com realidade! Nada mais fantasioso do que um pássaro que fala e isto se torna real com os papagaios! Mas, infelizmente, isso faz com que os homens queiram capturá-los justamente por essa incrível capacidade que eles têm, as pessoas não conseguem enxergar que a beleza destes e de todos os outros animais que nascem em meio a natureza está na sua liberdade, no quão prazeroso é vê-los voando livremente entre os céus...









11 comentários:

  1. Minha querida, boa noite!
    Concordo absolutamente com tudo que acabei de ler, liberdade a todos os seres vivos! Moro numa casa ,mas infelizmente não possuo um grande espaço verde... Tenho um canteiro em L e mais 2 ,onde plantamos palmeiras. No outro,em L,faço a festa! Tenho um pezinho de pitanga e outro de jabuticaba, ervas aromáticas, pimentas e ainda,flores. Ah,tenho tambem orquídeas, uns 25 vasos! Esse é meu paraíso, um lugar que amo,simples,mas cheio de vida. Tenho vários ninhos nesse meu paraíso,os mais frequentes são os biquinhos de lacre e canarinhos e sanhaços,todos lindos, livres e felizes.
    Seu rancho, com certeza, é um lugar abençoado! Que sejam sempre muito felizes aí e parabens pela linda forma de lidar com a Natureza. Beijinhos, Katia.

    ResponderExcluir
  2. Juni, que lindo e importante post, fazendo a defesa dessas aves tão lindas e que encantam nosso olhar ao vê-las soltas, livres e assim, SÓ ASSIM devem ficar! Gaiolas fora! Por aí deve se lindo e bem habitado com essas visitinhas nas árvores! Lindo! bjs, chica e tuuuuuuuuuudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu amo pássaros, mas soltos...nunca em gaiolas...nossa me dá uma tristeza vê-los presos...
    Querida, já add vc no amigo secreto, obrigada por participar...logo vc receberá um e-mail com o seu amigo.
    Um super bjo!

    Alê- Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo muito com vc...acho a maior tristeza ter um pássaro preso...mas,infelizmente, quando meu sogro morreu, deixou de herança um passarinho na gaiola...e sabe quem cuida dele???Meu marido.Ele está qui em casa, preso e eu já briguei com meu marido inúmeras vezes por causa disso.Ele diz que seu eu soltar, o pobrezinho vai morrer, pois nasceu em cativeiro...mas não me conformo. Rezo para Deus me dar coragem e soltá-lo. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, Juni!
    Que maravilha poder fazer essas belas fotos. Lá na caverna, adoro ouvir as maritacas - quando se juntam, é uma algazarra. Como plantamos muitas árvores e estamos fazendo jardim, todo dia temos o que observar, sem contar a cantoria logo cedo. Amo! E sou como vc, não suporto vê-los em gaiolas, prefiro admirar e melhor ainda, se pudesse registrar com uma câmera, assim teria belíssimas fotos como as suas. Meu avô tinha passarinhos engaiolados, naquela época não havia tanto esclarecimento como agora e minha mãe herdou alguns, mas conforme partem, ela não adquire mais (também... eu falo muito sobre a crueldade rsrs, pois nas casas de ração sempre tem pra vender).
    Pra variar, uma postagem maravilhosa.
    Obrigada pelo carinho que sempre deixa na caverna. Aos pouquinhos, estou me recuperando e tentando voltar à normalidade.

    Abração e lindo dia.

    ResponderExcluir
  6. Ola Juni
    Que privilégio ter passaros no jardim! Na minha infância eu tinha papagaio e tive piriquitos dentro de casa soltos! As imagens estão fantasticas,lindo dia querida,beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Juni!
    Eu moro em apartamento, mas no meu condomínio tem muitas árvores e volta e meia eu me delicio com as visitnhas de periquitos, maritacas e miquinhos kkk
    Eu amo!
    Bjssssss amiga

    ResponderExcluir
  8. Oi Juni, que maravilha e obrigada por compartilhar conosco. É bom demais ter a natureza tã perto de nós.
    Bjos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  9. Juni,
    Que post lindo e as fotos nem se fala. Você é abençoada com esse rancho, tão cheio de maravilhas.Eu também odeio passarinho preso em gaiola. Meu cunhado tem um viveiro, ele cuida de bichos apreendidos pelo Ibama. Ficam em gaiolas enormes,algumas tem até árvores dentro, mas mesmo assim eu não acho graça nenhuma...rsrs... Gaiola é gaiola. Sei que ficam anos presos, as vezes esperam a condenação do criminoso prá depois liberá-los.E os bichinhos não tem culpa de nada. Na vizinhança eu tenho umas 20 maritacas,que no verão hospedam numa palmeira 5 estrelas...rsrs... É uma gritaria só, mas nem reclamo desses vizinhos...rsrs...
    Besitos

    ResponderExcluir
  10. Juni... lendo essa publicação tive a vontade de contar sobre minha experiência com os pássaros.
    Aqui na frente da minha casa temos um pinheiro enorme e no topo dele tem várias famílias de caturritas (ou como alguns chamam de cocota). Elas fazem parte dos nossos domingos e nesses dias deu uma ventania que destruiu os ninhos delas, sinceramente nós acabamos sofrendo com a perda delas... algumas foram embora. não há mais tantos cantos, tantos gritinhos como tinha antes, cremos que com o tempo elas voltem... é costumeiro delas por aqui, mas sentimos muita falta da companhia delas.

    Amei sua publicação. Eu também sou a favor dos pássaros livres, acho que se a gente quer que eles estejam perto, devemos então espalhar comedouros e árvores frutíferas para que eles sejam atraídos, mas gaiolas realmente, tiram a alegria de qualquer um.

    Beijokas mil, amada!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, isso me fará muito feliz!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Marcadores

Visualizações