2

A lógica dos acontecimentos através da transição planetária


Desde o surgimento da Terra inúmeras transformações vêm acontecendo. Essas mudanças implicam na formação do globo e nos seres que aqui habitam desde os primórdios dos tempos, como é natural da lei de progresso, contínua e onde todos os Espíritos tendem a evoluir. Mesmo os que teimam em ficarem estagnados, em dado momento irão submeterem-se à sua evolução moral.
 Espíritos que negam-se momentaneamente ao progresso moral são retirados do lugar em que vivem, para que não interfiram no desenvolvimento dos demais. Estes espíritos têm a chance de quitarem seus débitos, caso se recusem, são levados para conviverem com espíritos que têm o mesmo comportamento, passam a conviver com espíritos afins.


 Em certos períodos essas transformações são mais intensas, como no período da passagem do Cristo pela Terra, onde centenas de espíritos ignorantes foram transferidos para outro mundo a fim de que não interferissem na missão do Mestre em nosso planeta. As duas guerras mundiais também afetaram a evolução do planeta, embora a Espiritualidade Superior tenha incansavelmente tentado evitar os combates através de preces e energias salutares emitidas diretamente aos responsáveis pelo triste acontecimento, por meio do livre arbítrio escolheram o caminho mais doloroso promovendo as maiores batalhas já existentes no planeta. As notícias são de que alguns destes espíritos responsáveis diretamente pelas guerras não retornarão mais à Terra.


 Espíritos que não conseguem acompanhar a evolução moral de uma sociedade são levados a outras esferas que condizem com seu adiantamento; com isto, chegamos a conclusão lógica e racional de que não há castigos quando espíritos rebeldes e menos felizes são direcionados à outros mundos, isto ocorre apenas para que possam trilhar seus caminhos evolutivos junto de outros seres parecidos com seu adiantamento moral, pois os espíritos são atraídos por afinidade.
 Da mesma forma que são retirados espíritos atrasados da Terra, recebemos espíritos compatíveis com nosso grau de evolução. Isso pode ser claramente estudado no livro Os Exilados da Capela, escrito em 1949 por Edgard Armond. Neste livro conferimos a existência de uma civilização muito desenvolvida, moral e intelectualmente, que habita o quarto planeta em órbita de Capella, estrela da constelação do Cocheiro.


 Um grupo de espíritos que habitavam Capella não teria correspondido à evolução moral dos demais e foram transferidos para Terra dando início a um importante passo evolutivo da civilização humana no planeta. 
 Os Espíritos Superiores nos alertam que a Terra está chegando ao final de um tempo de provas e expiações, para se transformar em um mundo de regeneração. Estamos passando por um período de transição e isto implica sofrermos provações de todas as formas como catástrofes, doenças incuráveis, segregações sociais onde temporariamente o mau se sobrepõe ao bem, causando um sofrimento necessário para que ocorra a evolução dos espíritos ali encarnados.


 Nos mundos regenerados não há espaço para o egoísmo, o orgulho, a intolerância e a maldade, não existem grandes provações ou expiações, predominando a compaixão, o amor e a caridade.
 Os desastres coletivos, as catástrofes naturais que dizimam com milhares de vidas são necessários por conta do processo de transição planetária. Ao contrário do que muitos pensam, esses não são sinais dos fins dos tempos, são apenas uma renovação natural dos espíritos e consequentemente do planeta.


 O orbe terrestre vem recebendo espíritos mais adiantados moral e intelectualmente há algum tempo, com a finalidade de auxílio no desenvolvimento do planeta. Prova disto, temos o grandioso salto tecnológico das últimas décadas, atestando a transformação pela qual estamos passando na Terra.
 As crianças a nossa volta chegam como se já estivessem em contato direto com aparelhos de avançada tecnologia e estavam mesmo, pois são espíritos mais adiantados intelectualmente e que já encontravam-se convivendo com aparelhos de alta tecnologia iguais ou superiores aos que temos aqui.
 Porém, não há como datarmos a transição planetária. Apenas é sabido que estamos vivendo as últimas eras de um planeta menos feliz e que o mundo não acabará em momento algum.


 É hora de aproveitarmos a oportunidade que a providência divina tem-nos dado e fazer por merecer a nossa permanência aqui na Terra. 


 Sabemos então, que Deus é justo e misericordioso com todas as suas criaturas, havendo equilíbrio e harmonia em tudo o que ocorre. Precisamos expandir nossa visão e deixarmos a matéria grosseira que forma nosso envólucro carnal um pouco de lado para percebermos que são as escolhas do homem sobre a Terra que o fazem sofrer e não os desígnios do Altíssimo.
 A cada encarnação recebemos a prova da misericórdia de Deus, pois se Ele é justo com todos sem distinção, crer que a morte é o fim e que não teríamos novas oportunidades de quitar nossos débitos seria o mesmo que crer em um Deus que pune e escolhe aqueles que terão mais e os que nada poderão ter. Aqueles que nascem com problemas de saúde, mentais ou defeitos físicos seriam injustiçados perante àqueles que nascem perfeitos e com "aparentes" oportunidades melhores que outros.


 Quanto aos que aqui vêm e cometem crimes pavorosos, burlam as leis de Deus e do homem para se beneficiarem social e monetariamente terão a sua cota de equívocos aumentadas e serão responsabilizados por tais atitudes em suas próximas encarnações ou até mesmo nesta presente encarnação, porém, todos terão novas oportunidades de repararem seus erros; o arrependimento sincero é o início da transformação que irá ocorrer no processo evolutivo do ser.
 Desde os atos mais medonhos até a mentira mais inocente  que contamos terão de ser reparados, uns com mais e outros com menos consequências, mas TODAS as atitudes que são contrárias às leis de Deus terão de ser refeitas da forma correta, aqui ou em outro orbe.








2 comentários:

  1. Oi Juni
    como sempre você apresenta imagens lindas para ilustrar seu excelente post!
    gosto demais de admirar e sentir que você é dona de uma sensibilidade tamanha.
    Volto ao seu texto para refletir e aprender, assim como agradecer a dica desse livro.
    Deus lhe abençoe
    bjss

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Bom dia Juni!
    Sempre falo que adoro suas fotos né? É de uma sensibilidade e beleza única!
    Estou amando seus textos, fazem eu refletir muito...acredito em tudo o que escreveu...cada vez mais me identifico...
    Vou procurar mais sobre o assunto.
    Lindo dia para vc!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, isso me fará muito feliz!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Marcadores

Visualizações