7

Doce favo de lembranças...



 A saudade tem tomado conta do meu coração...


 Com as festividades natalinas se aproximando, penso que a energia da Terra se modifica, pois as pessoas ficam mais sensíveis, menos egoístas e tendem a perdoar mais. Porém, alguns sentimentos desconcertantes ousam invadir certos corações, fazendo com que o individuo necessite esforçar-se mais para manter-se em harmonia e alinhamento com os verdadeiros propósitos que a data nos traz. E um destes sou eu! Lamentavelmente deixo-me contagiar por minhas próprias angústias, sou prisioneira de mim mesma.


 Desde que me casei, há treze anos, alimento em meu coração o sentimento e a vontade de festejar por tudo. Aniversários, Páscoa, Natal, Ano Novo, eu era a maior festeira que poderia existir. Mas eram as comemorações de final de ano que me motivavam de uma forma mágica, meu coração era tomado por uma imensa alegria e contentamento, a vontade de reunir as famílias e festejar nossa saúde, perfeição e harmonia era o que mais me fazia querer preparar a ceia, arrumar a casa e receber os familiares. 
 Com o tempo a família foi aumentando, novas vidas chegavam a nossas vidas e acrescentavam ainda mais brilho ao meu sentimento. Nada mais lindo do que comemorar a chegada de Jesus a Terra festejando também nossas vidas, nossas uniões familiares entre filhos, pais, companheiros, irmãos, irmãs, sobrinhos, avós, sogros!!!! Todos sempre estiveram dentro do meu coração especialmente aquecidos por esse sentimento de união e harmonia.


 Mas a vida tem destas coisas imprevisíveis... Existe algo além de nossas forças e de nosso controle que simplesmente acontece e cabe a cada um de nós acatarmos e nos conformarmos. E aconteça o que for o tempo jamais irá parar para que possamos recobrar a consciência, inevitavelmente teremos que seguir em frente, seja lá como for, e passar por todos os dias e dias seguidos, até que estejamos mais fortalecidos, maduros e com as feridas cicatrizadas. Podemos nos recusar a viver o que a vida nos impõe, mas o mundo continua girando, as coisas continuam acontecendo e os dias passam... Chega um momento em que não há como recusar! O negócio é levantar a cabeça, engolir o choro, respirar fundo e seguir em frente!


 Entre um longo suspiro e outro escrevo esse post. E o tempo continua passando...
 Vou disfarçando daqui e dali, não quero tocar no assunto, desvio as palavras, mas não há o que fazer e os acontecimentos estão na nossa vida para que possamos amadurecer, evoluir!
 E a saudade resolveu se instalar permanentemente em meu coração...


 Tenho saudades do tempo em que eu era aquela festeira que enchia o coração de esperanças e boa vontade para receber os familiares, daqueles tempos onde todos estavam presentes, literalmente! Hoje alguns se foram, outros estão aqui mas negam-se a se fazerem presentes, seja comparecendo ou seja participando com sorrisos e bom ânimo. 


 As festividades natalinas trazem para minha lembrança as ceias cheias de bossa que fazia, os sorrisos ou a timidez de cada um que se entregava aos ares esperançosos e de alegrias que eu harmonizava em minha casa com tanto carinho e com tanto esforço! Agradeço por ter vivido tudo isto, guardo com carinho cada uma destas doces lembranças. E hoje?
 Hoje eu procuro buscar esse sentimento que me motivava a festejar tão profundamente... Procuro não colocar nos outros as expectativas para que eu encontre isto, busco dentro de mim, com minha crença e fé em Deus, depositando em Jesus o real significado de festejar o Natal!
 Confesso que para mim, este ano não está sendo fácil, pois depois de longos anos comemorando com todos os familiares juntos, irei festejar o Natal com meus filhos e meu marido. Pode soar estranho, muitas mulheres talvez condenem e reprovem meu sentimento, pois o que mais desejam é estar longe dos familiares e de todos os problemas que causam quando se reúnem... (risos seguidos de suspiros!) Mas eu não sou normal! (mais risos)
 Gosto mesmo é da casa cheia, de barulho de criança gritando, chorando e logo depois sorrindo, brincando e correndo, aprecio uma boa conversa entre irmãos e os abraços afetuosos de pais e sogros...Pois é, não tenho mais minha sogra! Pelo menos não aqui, todos os dias, como antes era e este é um dos impositivos da vida que por algum tempo e ainda de vez em quando, me recuso a aceitar, mas como disse antes, respira fundo e vai, porque o tempo não para e os que aqui ficaram precisam muito de mim e eu deles e é nisso que me apego!


 Porém, o inevitável acontece e aqueles sentimentos desconcertantes que disse no início do post invadem o meu ser fazendo com que a saudade tome conta de todo o meu coração. A saudade de quando me casei e tão amorosamente minha sogra se fez presente na minha vida, saudades de quando meus filhos nasceram e ela carinhosamente me passava suas experiências, saudades do tempo em que éramos vizinhas e todos os dias nos víamos, saudades dos Natais, dos aniversários, dos finais de semana no rancho, saudades de quando ficávamos tempos e tempos a nos falar pelo telefone, saudades das sopas, da torta, saudades dos cafés, saudades de quando ela estava aqui, simplesmente aqui!


 Decidimos passar o Natal apenas nós este ano para podermos respirar, para recobrarmos as forças, precisamos pensar um pouco mais em nós. Fazer uma comemoração destas com as famílias juntas, todos juntos, não é fácil, há sim as pequenas rusgas, um daqui e outro dali e alguém no meio conduzindo as coisas e arrefecendo os sentimentos, acalmando e apaziguando para que a harmonia se faça sempre presente. Eu era essa pessoa que estava sempre no meio acalmando e agradando, ou pelo menos tentando agradar a maioria. Isso cansa, muitas vezes falhamos, erramos e o desgaste é inevitável...
 Pois eu preciso deste tempo! Preciso curtir meus filhos de uma forma especial, me doar unicamente ao meu marido, aos meus pequeninos que tão rapidamente estão crescendo.


 Não está sendo fácil saber que não farei a ceia, não receberei a todos, porém busco enxergar que estar em harmonia com meus filhos e meu marido e vivenciar tudo que Deus nos proporciona tão misericordiosamente é tão bom quanto fazer a ceia com todos juntos.
 Aprendi que tudo tem dois prismas e depende de como buscamos enxergar cada um deles, depende de nós, cabe a cada um de nós vivermos da melhor maneira possível o que a vida nos oferece. Lamentar, chorar, se revoltar de nada adiantará, apenas acarretará ainda mais desilusões, sofrimentos. A revolta e a lamentação transformam os bons momentos de agora em algo amargo e escuro, não nos deixam ver as oportunidades e as coisas boas que acontecem hoje.
 Vivamos um dia de cada vez, procurando enxergar as dádivas de todos os momentos e as oportunidades de sermos felizes sempre!







7 comentários:

  1. Saudade e sensibilidade à flor da pele! Essa época parece chamar a saudade, mas tens teus filhos e família que precisam de ti inteira. Faz um lindo Natal pra eles,te sentirás bem! bjs,que melhores! chica

    ResponderExcluir
  2. Oi ,minha querida!
    Antes de mais nada, acalma teu coração. .. Lendo atentamente o que escreveu,parece que assistia ao meu próprio filme, sim, sei muito bem o que sente e posso garantir que vai ficar tudo bem. Parece que você tenta se convencer de que fez a melhor escolha, e fez! Às vezes, precisamos nos recolher, nos manter em silêncio, precisamos reorganizar os pensamentos e sentimentos, também. .. Pense em você, nos seus filhinhos e marido, passem esse Natal em comunhão,faça dele um dia único,cheio de emoção, amor, fé e luz.Faça a sua ceia,ainda que reduzida,mas coloque aí toda vibração positiva e amor que tem por eles. Deixa a luz do amor encher o seu coração de esperança e tudo se tornará mais suportável. E , quanto aos que já se foram, pense que ja cumpriram sua missão, e nós, devemos continuar a nossa caminhada. .. Fique em paz, com seus queridos e tenha uma semana muito abençoada, beijinhos, Katia.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Juni!
    Às vezes, o tempo é necessário e concordo qdo diz que temos q buscar em nós a realização. Acredito que muitas vezes nos decepcionamos exatamente por colocar nos outros nossa expectativa. O amor supera tudo, perdoa tudo, mas muitos ainda não o deixaram entrar, então muitas vezes o primeiro passo tem que vir de quem já o tem e o conhece.
    Seu Natal e de seus familiares será um Natal abençoado, com a presença do ilustre aniversariante.
    Amei as fotos, linda semana.
    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Juni, isso acontece mesmo com a gente, as vezes a vida nos deixa sem rumo, confusa, é necessário nos encontrarmos em nós mesmos de alguma forma. Sei que é muito difícil, pois eu tbm as vezes me pego procurando soluções e felicidade nos outros, mesmo sabendo que só acharei comigo mesma, bjs e tenta ficar bem!

    ResponderExcluir
  5. Juni,

    Essa dor e esse vazio passarão. Todos nós temos altos e baixos. E nem sempre temos disposição prá festas. Mas mesmo com 4 pessoas, faça uma ceia, e aproveite esses doces momentos. Eu que moro longe da família, as vezes é duro, principalmente nessas datas. Mas faço o melhor, decoro a casa, faço uma ceia reduzida ( mentira. As vezes exagero ainda, mas é o costume de família grande...rsrs...) e passamos os 5. Sei que meus filhos terão ótimas recordações desses nossos momentos e prá mim, minha família é o mais importante.
    Acredite que será o seu Natal será muito abençoado.
    Besitos

    ResponderExcluir
  6. Olá Juni,
    A vida é um eterno ciclo disfarçado de montanha-russa...as coisas mudam de um dia para o outro e, por mais que saibamos que corremos constante risco, é difícil lidar quando isso acontece!
    Entendo de coração essa sua angústia...eu sou a rainha do saudosismo...tenho saudade de quando a vida (pelo menos a minha!) parecia mais simples.
    Tenho saudade de quando era criança e, mesmo em meio de um tornado à minha vida, eu guardava a inocência de fechar os olhos e fingir que o sofrimento não existia.
    Hoje, já adulta, não consigo me desprender de encarar a realidade...e isso temos que enfrentar todos os dias!
    Desejo que seu coração se acalme e que você tire o melhor de tudo isso...só de estar ao lado dos seus filhos no Natal é o maior presente que Deus pode te dar! Problemas sempre vão existir e todos nós temos uma carga para levar!
    Beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  7. Ai Juni, eu sei como é esse sentimento e sensação, mas eu sei que vai passar, ás vezes o momento é pra ficar quietinho mesmo, evitar certos confrontos que podem até magoar mais...
    Sei que será difícil, mas vai ser um lindo Natal ai !!!

    Bjus 1000 querida e sentir saudades é bom, mas não deixe ela te dominar viu ?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, isso me fará muito feliz!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Marcadores

Visualizações