4

Ouro, Incenso e Mirra


 A história dos Três Reis Magos é uma narrativa muito bonita, repleta de encantos e muitos ensinamentos, basta que saibamos acessar as interpretações através do fascínio e magia presentes em todas as passagens envolvendo Jesus.
 No âmbito das escrituras, magos não eram bruxos ou feiticeiros, eram homens de grande sabedoria, geralmente sábios astrólogos, outra questão diferente dos dias atuais, pois naquela época a astrologia significava o mesmo que a astronomia de hoje.


 Os Reis Magos são personagens bíblicos, embora tenham sido citados apenas no Evangelho de Mateus.  "E, tendo nascido Jesus em Belém de Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém." (Mateus 2:1) Não há relatos de quantos eram na verdade, porém, deduz-se que eram três pela oferta de presentes. "(...) e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra." (Mateus 2:11)


 Há os que dizem serem os magos, sábios astrólogos da época, astrônomos de hoje, pelo fato de terem chegado até o menino Jesus guiados por uma estrela. O fato de serem chamados de reis não nos leva a crer que eram de fato reis, mas na Antiguidade os patriarcas, chefes de grandes clãs ou de grupos étnicos culturais, governavam com os mesmos poderes conferidos aos reis.


 Sabendo que se tratava do nascimento do "prometido", foram até o rei Herodes, cruel e ambicioso. Indagaram a respeito da criança e assim, Herodes sentiu-se ameaçado pelo nascimento de um novo rei. Herodes pediu aos magos que o encontrassem, o adorassem e que falassem a ele onde estava o pequeno rei, para que pudesse adorá-lo também, embora suas reais intenções fossem de matá-lo.


 Os magos demoraram para chegar até o local onde estava Maria com o menino Jesus, desta forma a tradição diz 6 de janeiro ser o dia de Reis, por terem chegado até Jesus nesta data. Estima-se que os reis demoraram realmente muito tempo para chegar, pois vieram do leste para o Oriente até Jerusalém. Entende-se que os reis magos encontraram Jesus não na noite de seu nascimento, como nos conta a história, mas por volta de quando Jesus tinha dois anos de idade. "E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram (...)" (Mateus 2:11) Jesus estava em casa com sua mãe e não na manjedoura no estábulo.
 Mas só isso não nos faz crer que ele teria por volta de dois anos e sim, o versículo do Evangelho de Mateus, que faz com que cheguemos a esta conclusão: "Então Herodes, vendo que tinha sido iludido pelos magos, irritou-se muito, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém, e em todos os seus contornos, de dois anos para baixo, segundo o tempo que diligentemente inquirira dos magos." (Mateus 2:16)


 Herodes sentiu-se extremamente ameaçado com o nascimento de um rei e mandou matar todos os meninos com a idade aproximada que Jesus pudesse estar. Porém, José num sonho, foi avisado por um anjo para que fugisse para o Egito com sua esposa e filho, com a finalidade de não tê-lo morto por Herodes. E lá permaneceram até sua morte e eis que novamente num sonho, José é avisado pelo anjo para que volte a Israel. José, Maria e Jesus voltaram as terras israelenses ficando nas partes da Galileia, em uma cidade chamada Nazaré.


 Toda simbologia da história dos Três Reis Magos baseia-se em dois fatos, primeiro a etnia dos magos e segundo os presentes oferecidos a Jesus.
 Não há relatos bíblicos dos nomes conferidos aos magos e muito menos sobre a origem étnica de cada um deles, porém, há informações de que São Beda, o Venerável (673-735), tenha escritos sobre a origem e nomes dos magos. São Beda, Doutor da Igreja e monge beneditino nas abadias de São Pedro e São Paulo em Wearmouth e na de Jarrow, na Nortumbria, Inglaterra, é uma das máximas autoridades dos primeiros tempos da Idade Média pelo fato de ter recolhido relatos transmitidos oralmente pelos Apóstolos aos seus sucessores, e destes aos seguintes. É também considerado como fonte de primeira mão da história inglesa, sendo muito respeitado como historiador, tendo recebido o título de Pai da História Inglesa.


 No tratado "Excerpta et Colletanea", relata as informações que chegaram até ele: "Melquior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltasar era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz."
 São Beda foi quem, pela primeira vez, escreveu o nome e origem dos três magos que presentearam Jesus. O primeiro atributo é então, a representatividade das diversas raças humanas através dos magos.


 A segunda insígnia é transmitida através dos presentes que cada um levou a Jesus. Melquior deu ao menino Jesus ouro, o que na Antiguidade estava relacionado com a realeza, pois era um presente reservado aos reis. Entendemos através das interpretações dos textos sagrados que o fato de Jesus ter recebido ouro deve-se à providência Divina para que José não ficasse sem meios de manter-se ao ter de fugir para o Egito.
 Gaspar ofereceu-lhe incenso ou olíbano, presente oferecido aos sacerdotes, sinal de reconhecimento da divindade do ser. Pode representar também a fé, pois o incenso é usado nos templos para simbolizar a oração que chega a Deus, assim como a fumaça nos Céus. "Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde." (Salmos 141:2)
 Baltasar deu-lhe mirra, em reconhecimento da humanidade, porém, a mirra é um símbolo de sofrimento, anunciando assim a caminhada difícil e de grandes dores redentoras que Jesus teve. A mirra era oferecida aos profetas e era utilizada para embalsamar corpos, representava assim, a imortalidade. Estudos no Sudário de Turim encontraram um composto de mirra e aloés no embalsamento do corpo de Jesus. "E foi também Nicodemos (aquele que anteriormente se dirigira de noite a Jesus), levando quase cem arráteis de um composto de mirra e aloés. Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram em lençóis com as especiarias, como os judeus costumam fazer, na preparação para o sepulcro." (João 19:39,40)
 Assim, temos a simbologia completa. Os Reis Magos representam as raças humanas e os presentes oferecidos reconhecem Jesus como rei, parte da divindade na Terra e profeta.
 Em concordância com esta interpretação, a profecia de David é cumprida: "Os reis de Társis e das ilhas trarão presentes; os reis de Sabá e de Seba oferecerão dons. E todos os reis se prostrarão perante ele; todas as nações o servirão." (Salmos 72:10, 11)
 As relíquias dos Três Reis Magos foram descobertas na Pérsia pela imperatriz Santa Helena e levadas à capital imperial Constantinopla. Hoje estão na nave central da Catedral de Colônia, desde 1163, em uma urna de ouro e de pedras preciosas.


 Claro que a maioria das histórias contadas a respeito dos Três Reis Magos não relata nada do que foi escrito neste post e isso é perfeitamente compreensível, afinal de contas, está tudo nas escrituras bíblicas, não há nada que omitir ou ocultar, está tudo escrito para quem quiser ler, porém, são pequenos detalhes que tornam a história que comumente conhecemos, resumida e mais simplificada, de modo que possamos melhor compreendê-la e assim passar adianta aos nossos filhos, netos e merecidos bisnetos, se assim for.
 O fato é que desejo que fique bem claro, em nenhum momento deste post eu quis relatar que há omissões por parte bíblica ou que a história dos Reis Magos é fantasiosa! O que quero passar, são fatos históricos verdadeiros e que somam positivamente em nossos conhecimentos, porém, em nada acrescentam na simbologia e ensinamentos reais que deixei bem claros e especificados: a diversidade das raças que creem em Jesus e o significado de cada presente oferecido e que são bem relatados em todos os contos e escritos atuais da história dos Três Reis Magos.


 Àqueles que se dispõe a vivenciar os reais significados da passagem de Jesus desde seu nascimento até a sua crucificação podem adquirir o conhecimento necessário nas Escrituras que nada ocultam ou omitem. A necessidade de exemplificar os ensinos de Jesus se faz a cada instante e as oportunidades que Deus nos dá estão em todos os nossos relacionamentos e experimentos vividos a cada dia. 





4 comentários:

  1. Ju, que lindo! Confesso que sempre gostei dos Reis Magos, mas não conhecia toda a história deles. Aliás adoro História, tenho um cunhado historiador e amo ficar conversando sobre esses detalhes que muitos não contam, acredito que eles são muito importantes para desmistificar alguns exageros que muitas religiões cometem.

    Bem, passei para retribuir a visita, conhecer teu blog, que amei e desejar um Feliz natal cheio de luz, paz, amor, prosperidade e fatura.

    Um grande abraço.
    Frida Lucia

    ResponderExcluir
  2. Que linda história.
    Quero agradecer o carinho e amizade.
    E também desejar um feliz Natal e que seu novo ano seja de muitas alegrias e felicidades.
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi Juni ! Como é bom vir aqui e ler teus posts, vc faz com tanto carinho, e as fotos são lindas !
    Bjos, Lú.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, isso me fará muito feliz!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Marcadores

Visualizações