4

Não basta ser Leite... Tem que ser Doce

 O doce de leite brasileiro nos transporta aos tempos coloniais e traz muita influência dos primeiros doces produzidos nas terras tupiniquins, feitos a partir de melado de cana e frutas nativas. Quando os colonizadores vieram para o Brasil com suas famílias, os doces feitos a partir de leite e ovos estabeleceram-se na culinária local.


 O doce de leite feito com melado tinha a finalidade de comprovar a capacidade das cozinheiras, ou melhor, das escravas que ficavam na cozinha e o de conservar o leite. O queijo passou a ter presença expressiva nas mesas dos senhores, era servido juntamente com o doce de leite e tinha o objetivo de cortar o excesso de doçura do doce.
 Com o passar dos anos o conhecido doce de leite não mudou quase nada com relação ao preparo e finalização até chegar em nossas mesas e sempre que falamos na referida sobremesa pensamos em doces tradicionais e de origem mineira.


 Porém, a verdadeira origem do doce de leite é motivo de mais uma disputa entre brasileiros e argentinos.
 O doce de leite de nossa vizinha Argentina é praticamente uma obsessão nacional! Os argentinos afirmam que a iguaria teria sido inventada por Juan Manuel de Rosas, um político do século XIX. Ele estaria preparando um pouco de leite quente numa tarde de inverno, quando alguém o chamou à porta, mediante um "acidente" e esquecimento por conta do chamado inesperado, teria então surgido o doce de leite, a partir de um ingênuo leite quente deixado na panela.


 O dulce de leche dos nossos amigos patagónios é considerado o único alimento puramente nacional e está presente no dia-a-dia dos argentinos sendo consumido puro, como acompanhamento de outros doces ou na versão recheio e cobertura de algumas sobremesas. Foi declarado patrimônio cultural e gastronômico pelo governo!
 Porém, um especialista em histórias da cozinha, o argentino Víctor Ego Ducrot, escreveu em seu livro "Los Sabores de La Patria", que no século XVIII o doce de leite já era preparado no Chile. Portanto, as dúvidas sobre a origem do doce de leite parecem perdurar...


 Diferenças e dúvidas à parte, temos em nosso Brasil o típico doce da fazenda, proveniente da querida Minas Gerais. Não há como citar o singular doce de leite sem lembrar-se da roça, do fogão à lenha e dos grandes tachos fervilhando a iguaria mineira.


 Minas Gerais tem no doce de leite uma de suas sobremesas preferidas e de destaque como fonte de renda. Cerca de um terço da produção nacional de leite vem das montanhas mineiras, sendo que o estado possui o maior parque industrial de laticínios do Brasil, tendo 50% de toda produção de doce de leite.


 A receita tradicional do doce de leite mineiro leva leite gordo, açúcar, muita boa vontade e paciência até que o doce fique pronto, o que vale a pena, já que não há nada que possa substituir a deliciosa e adocicada iguaria. Receitas gourmets nos convidam a novos sabores e inusitadas texturas sem perder a originalidade do clássico doce de leite mineiro.



Doce de Leite Mineiro

 Ingredientes

 Para cada 10 litros de leite utilize 1 quilo de açúcar

 Modo de fazer

 Leve o leite ao fogo em um tacho de cobre, no momento em que o leite começar a ferver adicione o açúcar e com uma colher de pau vá mexendo para não cristalizar.
 Mexa em um movimento contínuo de vai e vem, nunca em círculos - dica de cozinheiras típicas da roça mineira para que o doce não cristalize. Quando o doce começar a subir, bata bem até que ele baixe; depois que engrossar não irá subir mais, pois não há entrada de ar na mistura.



Doce de Leite Gourmet

 Ingredientes
  
  •  5 litros de leite gordo
  •  500 gramas de açúcar refinado
  •  1 colher de sobremesa de bicarbonato
  •  2 vagens de baunilha
  •  1/2 xícara de chá de mel
  • 2 xícaras de chá de castanha de caju moída


 Modo de fazer

 Misture o açúcar no leite e mexa até dissolver bem. Leve ao fogo e acrescente as vagens de baunilha cortadas ao meio e raspadas, o bicarbonato e o mel. A função do bicarbonato é a de evitar a coagulação do leite durante o processo de feitura.
 Mexa e quando começar a ferver coloque um prato fundo na panela virado para baixo a fim de que o doce não transborde. Deixe apurar em fogo médio a baixo por duas horas, a partir de então mexa bem até atingir o ponto de pasta cremosa.
 Quando atingir a textura de pasta, desligue o fogo e acrescente a castanha de caju.


 Confira outra receita de doce de leite clicando aqui
 Para fazer um delicioso Doce de Figo em calda clique aqui e para Doce de Mamão clique aqui.


 "Esta postagem está em parceria com o site Casa das Receitas."


4 comentários:

  1. Aí Ju,eu amo doce de leite. Reporta a minha infância a fazenda de papai. Cá n encontro com facilidade esta iguaria então eu cozinho a lata de leite condensado. Feliz semana, beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Aí Ju,eu amo doce de leite. Reporta a minha infância a fazenda de papai. Cá n encontro com facilidade esta iguaria então eu cozinho a lata de leite condensado. Feliz semana, beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Doce delicioso. Post delicioso também,
    com ricas palavras e saborosas informações!
    só me resta pensar numa degustação desse doce com um pedacinho de queijo
    ou um biscoitinho como está na foto!
    Juni, tenha uma feliz semana!
    bj

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, isso me fará muito feliz!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Encomendas


http://www.flor-de-melissa-atelier.com/p/contato.html


Marcadores

Visualizações